Exames Médicos enviados

Posted by Daniel Medeiros Tue, 03 Jun 2008 01:54:00 GMT

Além de fazer turismo pela cidade (a Raquel diz que conheceu mais de Brasília nesta viagem que de Fortaleza em todas as vezes que fomos), o ponto alto da viagem foi, claro, os exames médicos. Meu primo (que nos hospedou por alguns dias) fez um certo terrorismo quanto ao transito, então marcamos o Táxi para as 8:15 da madrugada (tínhamos marcado de estar lá entre 9 e 9:30). Mas nem tivemos trânsito e fomos do meio da Asa Norte ao fim da Asa Sul em cerca de 15 minutos, e ainda pegamos o táxi com 30% de desconto, menos de 20 reais!. (para os que vão pra Brasília, liguem pra 3321-3030, que é a companhia de taxi que dá este desconto em todas as viagens).

Chegamos no consultório do Dr. Francisco Aírton por volta das 8:30 em jejum, como combinado, e pegamos um senhor chá de cadeira. Tinha uma turma de uns seis caras que estavam indo pra Austrália (trabalhar em um frigorífico) e que iriam ser atendidos antes da gente. Resultado, só fomos ser atendidos (ainda pela secretária) depois das 10:00.

Ela preencheu os formulários, colou as fotos (ouvimos dizer que teriam que ser 5x7, mas as 3x4 serviam também) e nos orientou onde fazer os exames de sangue e urina (um laboratório no final do quarteirão) e os raio-x ("indo um pouco à esquerda, você atravessa a rua, depois do ponto de taxi você vê o prédio" - ouvi esta explicação tantas vezes que decorei e na hora que a secretária iria nos explicar eu falei no lugar dela e todos no consultório caíram na risada). Tudo pertinho mesmo, é uma grande vantagem de fazer lá, recomendo mesmo. Além disso, existe um "acordo" entre o laboratório e o médico que eles enviam tudo ainda no mesmo dia direto para o consultório. Fizemos os exames de sangue e urina (demorou um pouco porque nenhum dos dois estava apertado, hehe), tiramos os Raio-X e voltamos ao consultório. (Outra recomendação da própria secretária, que ouvimos 6 vezes e mais a nossa: "depois dos exames, volte direto, não espere o resultado, os clínicos serão enviados pra cá e os raio-x você pega depois").

Ao chegar ao consultório, ela avisa: "ainda tem estes rapazes, vocês tem 30 minutos para almoçar, voltem logo ou então só pela tarde, depois das 15:30". Comemos umas coxinhas na praça de alimentação do próprio centro clínico (nosso "café da manhã"), enquanto eu resolvia umas encrencas do trabalho pelo celular. Voltamos e ainda faltava um dos caras da Austrália. Demorou um pouco, ele entrou e cerca de 15 minutos depois era a nossa vez. Era por volta de 1 da tarde.

O Dr. Aírton, de cara, nos pareceu ser um senhor bem simpático, nos atendeu muito bem, sempre sorrindo. Pegou os formulários, incluindo um que era assinado no laboratório clínico (onde fizemos os exames de sangue e urina), perguntou os nossos dados (nome, idade, profissão, cidade de destino, quem era o principal e outras coisas que nem lembro). Depois partiu para os exames. Primeiro foi a Raquel, ele mandou ela ir ao banheiro, ficar apenas de roupa de baixo e vestir um roupão e depois ir para a sala de exames (tinha uma parede de vidro separando da sala dele, o que achei bem interessante, pois ouvimos relatos que um outro médico atendia em separado e que até tirava uma casquinha). Verificou altura, peso, garganta, ouvido, olhos, pressão, batimentos cardíacos, apertou a barriga enquanto respirava (acho que algum exame tipo pra apendicite, mas é só chute), reflexo, pele (acho que procurava tatuagens e manchas estranhas) e vista. Detalhe: ele pediu para a Raquel ler logo a última linha do velho e conhecido cartaz de letrinhas, o que ela até conseguiu com muito pouca dificuldade. Eu é que não consegui, fiquei na penúltima.

Depois foi a minha vez, praticamente a mesma coisa, só que sem o roupão.

Quando acabamos, curiosos e ansiosos não aguentamos e perguntamos: "E aí? Tudo certo?", o que ele respondeu, sorrindo: "So far, so good". Ele então nos desejou boa sorte, pediu que fôssemos pegar o resultado do Raio-X e deixar sob a porta, já que ele estava de saída para o almoço. Para vocês verem como era perto, quando voltamos eles ainda estavam lá, entregamos tudo e nos disseram que iriam enviar em até 2 dias úteis, pois os exames clínicos só chegariam às 17 e não daria mais tempo. Saímos de lá e fomos ao Shopping almoçar, já era por volta de 15h.

Hoje (02/06), liguei para o consultório. Segundo a secretária os exames estavam ok. Ela nos deu o número do Sedex e, pelo que vimos, os exames já passaram por SP e estão a caminho de Trinidad e Tobago.

Agora é, só pra variar um pouco, entrar em modo de espera de novo, desta vez pelo pedido dos passaportes.

E está aberta a temporada de caça aos carteiros!

4 comments | atom

Comments

Leave a response

  1. Canada Brasileiro
    about 10 hours later:

    Olá,

    Estava olhando seu blog e achei super interessante, e inclusive, gostaria de fazer uma troca de links contigo. Tenho um site/blog sobre o Canadá, sob o endereço http://canadabrasileiro.wordpress.com

    Mantendo o site, meu objetivo é passar às pessoas percepções sobre o este país o qual atrai milhares de brasileiros e continua ano após ano, a bater recordes de estudantes enviados às suas cidades. Enfim, mostrar como é o cotidiano no país.

    Ficarei aguardando respostas.

    Thanks… e sucesso para ti ;)

  2. Ju
    about 16 hours later:

    Aeeeeeeeeee!! Agora é controlar a ansiedade acompanhando o site do sedex! Se demorasse mais um pouco eu já tinha decorado o número do meu pacote no Fedex….rs!

    Bjos!

  3. Vitor
    about 16 hours later:

    Fala Daniel! Que bom, né meu velho? Que alívio, hein? Agora é só aguardar pelo pedido do passaporte! Tudo de bom pra vocês!

    Um grande abraço!

  4. Mariana
    1 day later:

    Poxa, tudo muito prático e rápido, apesar da chegada “de madrugada” ao consultório!

    Boa sorte! Daqui a uma ou duas semanas o Consulado deve pedir os passaportes, né?

    Abraços, Mariana

Leave a comment