Primeiras notícias de Calgary

Posted by Daniel Medeiros Mon, 08 Sep 2008 02:47:00 GMT

Estamos em dívida com nossos leitores (se é que ainda temos algum depois de tanto tempo sem notícias).

Chegamos bem… apesar de uma viagem um pouco conturbada. Em Toronto vimos que as caixas que trouxemos tinham arrebentado (tinhamos planejado colocar aqueles "Plastic bag" em SP, mas as malas foram despachadas direto para Toronto e não deu). Uma das malas também teve a alça arrebentada. Além disso o tempo na imigração foi grande, principalmente porque o avião veio cheio de estudantes em programas de intercambio. Resultado: perdemos o vôo para Calgary… mas pegamos o seguinte. Lição aprendida: Se usarem caixas,  caprichem na embalagem, não economizem na fita. E não precisam comprar malas muito boas e caras, o prejuízo só vai ser maior. Tentem comprar malas na melhor relação custo/resistência possível.

Depois disso tudo tranquilo. Ao chegar em Calgary, além do Renato, também estava nossa conterrânea Daniela para nos receber. Ainda no primeiro dia conhecemos muitos brasileiros que apareceram na casa do Renato e da Mildred. Entretanto, estávamos realmente muito cansados da viagem. Na verdade, passamos ainda alguns dias cansados da viagem e da mudança de fuso. Pra ser bem sincero, a mudança de fuso e de horário ainda ficou mais complicada porque, nesta época do ano, aqui só escurece por volta das oito da noite (ou oito da tarde, como tenho brincado).

De volta a vida normal, temos estado numa correria para tirar documentos (tivemos uma grande ajuda de outro conterrâneo, o Maurício Pinheiro) e de um cantinho pra nós. Acho que pela época que chegamos, está mais difícil que esperávamos. Já estamos meio que desistindo de um lugar perto da Universidade, por enquanto, e ir para o Centro mesmo. Já temos algumas visitas agendadas para esta semana. Vamos ver o que dar. Espero voltar com boas novas muito em breve.

Uma curiosidade: numa de nossas caminhadas, resolvemos parar para lanchar. Fomos a uma unidade da Starbucks tomar um cafezinho pra esquentar (ô lugarzinho frio este). Cheguei para o caixa e pedi um "Mocha" pra Raquel e um expresso pra mim. O rapaz muito educadamente: "Infelizmente a máquina está com defeito. Mas para nos desculpar por este inconveniente(?), vou dar um cupom pra você e outro para sua esposa, para vocês escolherem qualquer café de qualquer tamanho em qualquer unidade da Starbucks." (!!!!) Confesso que fiquei até sem graça com esta. Isso existe mesmo?

4 comments |

Countdown! Cinco dias...

Posted by Raquel Ramos Mon, 25 Aug 2008 19:03:00 GMT

 

Malas, bagunças, vendas, desapegos, arrumação, mudanças, presentes, doações, mais bagunças, casa cheia, casa vazia, visitas, amigos, abraços, despedidas, e-mail, telefonemas, recadinhos, mais arrumação, estress, dorzinha nas costas, dor nas costas, uma dor terrível nas costas, médicos, exames,dentista, pesquisas, aluguel, mais amigos, saídas, comidas, dietas, problemas, soluções, dinheiro, câmbio, estress ,chateações, nervosismo, ansiedade, brigas, desculpas, insônia, falta de apetite, muito apetite, tristeza, felicidade, desânimo, muito ânimo, saudade, nó na garganta, choro, incertezas, risadas, planos, planejamento, dúvidas, futuro, revolta e esperança…

Duas vidas e uma única certeza, só saberemos se valerá a pena tentando.

15 comments |

E começa as despedidas...

Posted by Raquel Ramos Fri, 15 Aug 2008 13:23:00 GMT

 Estamos indo hoje a Fortaleza nos despedir da família do meu amor em especial a Dona Eulália, a avó dele que hoje esta com mais de 90 anos. Será uma viagem rápida e vamos aproveitar e fazer um encontro de “até logo” para nossos novos amigos Karina e André, Raquel e Daniel, Cláudia e Carlos, Carlos Moreira e Lidiane e talvez outros casais que pretendem ir morar no Canada e conhecemos no encontro que participamos em março deste ano.

Fortaleza here we go again!!!!

 

Sentimentos de ansiedade, frio na barriga, uma vontade de chorar enorme, medo do desconhecido, um ponto de enterrogação enorme na minha vida e um pouco de revolta por estar deixando minha família e tudo pra tras na esperança por uma vida melhor,mas apesar de tudo estou contando os dias para realização desse sonho.

É assim que ando me sentindo.

Um abraço em todos

10 comments |

Countdown! Arrumando as malas.

Posted by Raquel Ramos Fri, 01 Aug 2008 16:14:00 GMT

E começou os preparativos, a cabeça esta a 1000 por hora e a casa do lado avesso, não tem mais para onde caminhar o nosso quarto/sala é mala espalhada para todos os lados.

  • Já fizemos duas malas: uma com roupas de cama, mesa e banho e outra com as roupas mais quentinhas, ganhamos de presente ,de um tio, 2 casacos de neve, ele nos enviou por uma tia que mora no Rio e veio passar suas férias aqui em Teresina, interessante, não conhecíamos casacos de neve e eles viraram a sensação de toda a família, matuto brasileiro é o cão, hehehe…Essas duas malas que fizemos estão bastante volumosas, a malas são enormes mas não estão fechando por conta do volume, as duas malas juntas estão com 34 quilos.Acreditam?Chegamos a conclusão que o problema não é o peso.

  • Pensávamos comprar os famosos spacebag para redução dos volumes mas recebi uma ótima dica da Denise ,usar sacos plásticos. Compramos 10 sacos e fizemos o teste por uma semana com nossas roupas mais volumosas, toalhas e edredons e deu certo. Mas essa técnica do aspirador de pó com sacos plásticos será feita apenas na véspera da viagem porque percebemos com o tempo vai entrando ar.Então hoje comprei mais 40 sacos (exagerada. Euuuu?!).

  • No lugar da terceira mala encomendamos 2 caixas de papelão reforçadas ,com a medida de uma mala grande 70x50x30 e nessas caixas levaremos panelas, utensílios de cozinha, e muitos presentes que ganhamos de casamento feitos de inox,tudo novinho, boa parte nem teve uso, resolvemos que não vamos levar nada que possa quebrar durante a viagem. E o melhor de tudo que teremos bagagem suficiente para isso.

  • Na arrumação ficará por último as duas malas com nossas roupas e sapatos que usamos no dia-a-dia, bem provável fazermos uma sessão desapego com um monte de roupas, estas malas só vamos começar a fazer duas semanas antes de embarcamos.Enquanto isso finalizamos as outras.

  • Estamos quitando nosso apartamento com o FGTS do marido, mas vamos deixa-lo alugado por um tempo, é até melhor porque com o dinheiro na mão vamos acabar gastando e chegamos a conclusão que se for para usar o dinheiro do apartamento terá que ser em outro imóvel. Semana que vem estarei avaliando o carro.

     

    Gostaria de agradecer pelos vários parabéns que meu marido recebeu pela aprovação do mestrado, estou realmente muito orgulhosa e feliz da sua conquista, eu fui um pouco contra ele ,no começo, da busca pelo mestrado, mas depois percebi que ele estava fazendo a coisa certa e sou hoje a sua maior incentivadora. Ele soube planejar tudo tão certinho que hoje estamos começando a colher esses frutos.Daniel hoje é só sorriso e é tão bom ver a pessoa que vc ama feliz assim, não é?

    Eu só tenho a agradecer a Deus por ele esta sendo tão generoso com a gente neste momento.

 

See you later!

6 comments |

Uma historinha e duas grandes notícias

Posted by Daniel Medeiros Thu, 24 Jul 2008 00:39:00 GMT

AVISO: POST GRANDE (A Raquel mandou corrigir e disse “grande não, ENORME!!!”)

 

Antes das notícias, uma historinha…

Acho que conosco tudo começou meio parecido que com todos os que estão em processo de imigração. Existe um motivo de descontentamento com a vida atual (violência, falta de oportunidades, etc… escolha o seu motivo) e, ao saber que existe a possibilidade de tentar mudar de vida, agarra-se esse sonho com imenso entusiasmo, achando que tudo vai dar certo de forma rápida e fácil.
Depois, com certa pesquisa, a gente ainda acha que tudo vai dar certo, mas que não é tão rápido nem tão fácil. Mas a gente persiste (bom, alguns de nós, pelo menos).

A questão é que nem todos pensam: "E se não der certo?"

Não estou falando de não ser aceito no processo, mas de ser aceito e, ao chegar lá, ter dificuldades de conseguir um bom emprego, adaptação a uma nova língua, costumes, distância de parentes e amigos… Está certo que quem passa por um processo longo como este, ao chegar lá não vai desistir no primeiro obstáculo, mas, me permitam ser um pouco pessimista, pode ser que as economias se acabem e você ainda esteja com um subemprego, ou mesmo você simplesmente não encaixe àquele novo estilo de vida, não interessa por que motivo, os motivos são seus e ninguém tem nada com isso.

Por mais pessimista que possa parecer, nós pensarmos nisto antes mesmo de ir. É uma possibilidade, e devemos ter o pé no chão e encarar que isso pode acontecer. Então, o que fazer neste caso?

É claro que a nossa resposta não serve para todos, mas não custa nada compartilhar, certo? O que pensamos foi o seguinte: "Supondo que a vida lá não seja para nós… Vamos gastar uma vida (ou três anos, no nosso caso) de economias, vender o nosso apartamento e depois voltar da mesma forma ou ainda pior (leia-se mais lisos) do que fomos? Está certo que teríamos, em teoria, uma experiência internacional, que poderia abrir portas, mas isso ainda é muito abstrato, seria legal trazermos algo mais concreto… transformar esta viagem (notem que falo "viagem" só porque estou considerando o pior caso, não é a nossa intenção) de uma despesa em um investimento". Daí surgiu uma idéia bem simples, tentar fazer um mestrado em terras canadenses logo que possível. Olha só que legal: fazendo um curso destes, eu "valido meu diploma" (tá, em alguns casos, como TI, isso não é necessário, mas é algo que devemos pensar), abro portas no próprio mercado canadense (é mais fácil se reconhecer o valor de alguém formado em uma universidade canadense do que de alguém que se formou numa cidadezinha no interior do Brasil) e, se ainda assim não gostar de viver por lá, volto com um bruto diferencial para o Brasil. Vale a pena tentar, não?

Aí começou minha busca. Comecei a tentar contato com professores em universidade canadenses (saí catando na Internet… Bendito Google!), primeiro na província de Ontário e, depois, atendendo sugestão da Raquel, em outras províncias. Me apresentando, explicando sobre o processo e me colocando a disposição para conversar e até a ajudar em projetos de pesquisa, como forma de mostrar o meu trabalho. Foi assim mesmo, na cara de pau. Teve professor que me ignorou, professor que me respondeu mas que, depois que soube que eu ainda estava no Brasil, desistiu….
Até que um professor da University of Calgary (UofC) resolveu me responder. Conversamos, trabalhei com ele em um projeto, e cheguei até a conhecê-lo pessoalmente em um congresso em Fortaleza. Nesta oportunidade, ele falou que eu deveria me inscrever para o programa de mestrado da UofC e se prontificou a redigir uma das cartas de recomendação necessárias. Me lembro que estava preocupado porque as minhas notas, principalmente no começo do curso, não eram lá muito boas (na época eu tava preocupado era em ganhar dinheiro), e perguntei o que eu deveria fazer para tentar aumentar minhas chances de ser aceito e ele respondeu: "O melhor você já fez, era este projeto, agora é só fazer o TOEFL e, se precisar, eu cuido da parte burocrática".
No final de junho (mais ou menos na época dos exames médicos) mandei a documentação para a UofC e estive aguardando resposta. Semana passada, uma conterrânea que faz mestrado na mesma universidade veio apresentar um trabalho na mesma universidade onde me formei. A Raquel já a conhecia pelo MSN e combinamos de sair para uma pizza. Curioso, perguntei sobre quando ela recebeu o resultado. Ela disse que tinha recebido em Julho, mas ela tinha se inscrito para o semestre que inicia em Setembro, e eu só para Janeiro. Então, fiquei tranquilo, o resultado só deveria chegar por volta de outubro.

 

FINALMENTE AS NOTÍCIAS

 

Hoje fui surpreendido com um email da universidade me comunicando que meu processo foi avaliado e que estão me recomendando para o programa de mestrado da universidade, e com recomendação pra bolsa . Agora é aguardar a comunicação oficial (uma carta) que vem com o formulário de confirmação que deve ser entregue até o dia 15/Set, isto é, vou entregar em mãos.

Pra completar a sequencia de boas notícias, a Raquel me mostrou ontem onde ficará a escola onde ela provavelmente fará o curso de ESL para imigrantes. É pertinho da universidade. E hoje, uma amiga (também da nossa cidade, que mora em Calgary e estuda nesta escola) já marcou uma entrevista para dia 03/Set. Quem sabe até eu faça um curso de aprimoramento de Inglês enquanto não começa as aulas? Ainda vamos pra escola juntos…

 

13 comments |

Older posts: 1 2 3 4 ... 10